Home | Blog | Confira 6 conceitos essenciais da investigação forense digital
Blog

Confira 6 conceitos essenciais da investigação forense digital

shutterstock-133098560-12515147.jpg

Nossas relações e atividades diárias estão cada vez mais informatizadas. Todos os dias recebemos uma quantidade imensa de informações, e-mails e dados que circulam no mundo online. Ter cuidado é o segredo para manter-se seguro, pois podemos ser vítimas de um golpe na internet.

Da mesma forma que o crescimento da tecnologia contribui para o desenvolvimento das atividades e relações humanas, os avanços também oferecem riscos com crimes cibernéticos. Para desvendar os delitos cometidos no âmbito digital, surge a Computação Forense, área responsável por analisar dados com base em técnicas especiais em dispositivos eletrônicos de armazenamento de dados que são alvos de uma investigação judicial.

De acordo com o coordenador do curso de pós-graduação em Computação Forense e Perícia Digital do IPOG, José Walber Pinheiro, a análise forense digital consiste em um conjunto de técnicas para coleta e exame de evidências, reconstrução de dados e ataques, identificação e rastreamento de invasores.

Para um melhor entendimento, você pode conferir na lista abaixo os conceitos essenciais da investigação forense digital.  

1 - Volatilidade de evidências e coleta de dados em um sistema em execução:

Os dados obtidos em uma investigação são frágeis e é preciso ter todo o cuidado necessário no processo de coleta, transporte e armazenamento do material. A perda e a modificação de informações podem gerar erros no resultado da análise.

2 - Recuperação de informações parcialmente destruídas:

Em caso de incidentes, a recuperação de informações é realizada por meio de técnicas especializadas e é fundamental para a construção efetiva da análise pericial.

3 - Reconstrução da linha temporal dos eventos:

Tem o objetivo de promover a reconstituição dos eventos encontrados, seguindo uma ordem cronológica dos fatos, para analisar se o meio em investigação cometeu atos ilegais

4 - Prevenção de armadilhas instaladas por invasores:

Constantemente novas formas de invasão são criadas. Sendo assim, é fundamental se adiantar e utilizar sistemas para impedir a ação de invasores na rede e não ter prejuízos com a investigação. 

5 - Compreensão da lógica dos sistemas de arquivos:

Um sistema de arquivos é um conjunto de estruturas lógicas que armazena e organiza documentos de um usuário e a permite controlar os acessos no sistema operacional. É necessário estudar e entender o funcionamento, benefícios e limitações.

6 - Reconhecimento de artefatos maliciosos e técnicas de recuperação de dados armazenados em memória:

É necessário fortalecer o sistema para identificar e evitar artefatos maliciosos que capturam informações das mídias investigadas. Além disso, o processo de recuperar e tratar dados danificados, excluídos ou inacessíveis, necessita de muita técnica e expertise do profissional para usar as melhores ferramentas e aplicações de modo rápido e fácil.

Esses conceitos norteiam os processos investigativos. Devido os diversos tipos de softwares, hardwares, sistemas operacionais, aplicativos e navegadores existentes e suas respectivas mudanças tecnológicas, a estratégia em cada caso é particular e um plano de ação específico deve ser seguido para assegurar a excelência de cada apuração.

Na mesma proporção que os métodos forenses devem acompanhar todas as evoluções da tecnologia, o profissional que deseja atuar nessa área também precisa seguir as transformações e buscar conhecimento.

IPOG

Assessoria de Comunicação


Post anterior

Saiba quais são os princípios legais mais utilizados pelos profissionais da área tributária

Próximo post

Indicadores de Marketing para resolver a sua vida!

Deixe um comentário

   Facebook
   Twitter
   LinkedIn
   Google Plus
   Pinterest
   Email
Compartilhar esta página por email: