Home | Revista Especialize On Line | Edição nº11/2016
Revista Especialize On Line

Edição nº11/2016

Filtrar por autor

Aspectos subjetivos na arquitetura de interiores: elementos compositivos e humanização

Este artigo da área de Arquitetura de Interiores que tem por finalidade realizar um estudo dos elementos compositivos na ambientação de espaços de interiores considerando os aspectos subjetivos e a humanização desses espaços em relação ao usuário final. Questionam-se quais os elementos arquitetônicos e de design de interiores que influenciam o comportamento e saúde, física e psicológica, dos indivíduos. O objetivo desse artigo é identificar quais os recursos arquitetônicos observados para conceituação e aplicação em projetos visando à saúde e o bem-estar. Ergonomia, conforto térmico (aquecimento, arrefecimento e ventilação), conforto ambiental (acústica, iluminação, equipamentos e mobiliário) e as sensações cromáticas são percebidos no espaço, influenciam e interferem nos modos de subjetivação, podem moldar o sujeito às necessidades e expectativas desse espaço. A metodologia utilizada envolveu a pesquisa bibliográfica baseada em material científico (livros, revistas, artigos e teses) e pesquisas eletrônicas. Espera-se que esse artigo possa ser utilizado em pesquisas acadêmicas evidenciando que a combinaçao de técnicas e ferramentas arquitetônicas de subjetivação em projetos de interiores produzam sensações e percepções que transformem a qualidade de vida dos usuários finais. Conclui-se, portanto, que esses recursos quando utilizados adequadamente geram não só satisfação pessoal ao cliente, mas trazem saúde, conforto e segurança.   

Baixar arquivo completo

Os Conflitos Gerados pela Disputa de Espaços entre Condutores e Pedestres Pertinentes a Mobilidade Urbana

O presente artigo aborda a importância da mobilidade urbana e os obstáculos que devem ser superados para se tornar sustentável. Como a relevância dos impactos negativos gerados aos pedestres, referente a sua dificultosa locomoção provocada pelas péssimas qualidades das calçadas, acarreta transtornos? A hipótese foi que, o acúmulo de obstáculos existentes nas calçadas, os impactos ocasionados aos vulneráveis pertinentes a sua mobilidade, a disputa de espaço entre os diversos tipos de veículos e a mobilidade dos pedestres, a implantação desordenada dos pavimentos das calçadas e suas consequências para os pedestres. Analisar de maneira crítica as péssimas condições em que as calçadas de nosso município se encontram. Promover mudança de comportamento nos proprietários de imóveis e estabelecimentos comerciais, para humanizar suas calçadas, apresentando sugestões a administração pública nos casos de acessibilidade, mobilidade e sustentabilidade. O método utilizado foi o estudo de caso, com pesquisa a campo e bibliográfica. Os resultados encontrados são demonstrados por meio dos fatos relatados e comprovados com fotos captadas em variados ambientes da área urbana de nosso município. Sucintamente conclui-se que o uso de tecnologias, o crescimento urbano, o acirramento da busca por espaço entre veículos e pedestres, é um problema de difícil solução, mas que necessita ser enfrentado pelo poder público municipal. 

Baixar arquivo completo

Gerenciamento de projetos em escritórios de design de interiores – uma metodologia focada no planejamento, controle e gestão de projetos.

Este estudo tem como tema gerenciamento de projetos em escritórios de design de interiores - uma metodologia focada no planejamento, controle e gestão de projetos. O objetivo do tema está ligado à profissão: Arquiteta e Urbanista e ao meu escritório: Fonseca & Burity Arquitetura. Existe uma queixa constante por parte dos clientes em relação à finalização do projeto no tempo necessário e com a verba disponível. Como conciliar momentos de inspiração, gestão do escritório, coordenação de equipe e preço de homem-hora? Como criar uma metodologia de projeto de Design de Interiores que atenda a todos os tipos de clientes? Este trabalho busca encontrar quais as estratégias eficazes para gestão desses projetos. Acredita-se que a partir de prioridades estabelecidas, foco e racionalidade do processo é possível fazer um melhor gerenciamento de projetos. A pesquisa exploratória nos escritórios de design de interiores, escritórios de arquitetura e urbanismo e bibliografada sobre os temas como design de interiores, arquitetura e obra civil. Os resultados encontrados indicam que é possível gerir um escritório de Design de Interiores através das boas práticas de gestão de projetos

Baixar arquivo completo

A utilização e importância do visual merchandising no design de interiores comercial

Com todas as possibilidades de consumo existentes nos dias de hoje, o valor do cliente para qualquer marca, produto ou serviço é importantíssimo. Excesso de produtos, concorrência, momentos econômicos e globalização fazem com que o consumidor tenha um maior livre arbítrio sobre suas escolhas de compra. Sendo assim, a experiência de compra passa a ser objeto de estudo para o desenvolvimento de técnicas cada vez mais acertivas para persuadir e encantar este cliente. Dentro da especialização em design de interiores, o projeto de estabelecimentos comerciais tem grande influência na experiência de comprar, sendo assim, o profissional deve conhecer todas as ferramentas a sua disposição. Uma delas é o visual merchandising. Sua utilização hoje é específica e requisitada pelos mais variados tipos de produtos ou serviços. Pegunta-se então: qual a importância da utilização do visual merchandising no design de interiores? Através de uma revisão bibliográfica e impressões pessoais da experiência da autora, conclui-se que a utilização do visual merchandising tem grande impacto nas vendas de produtos e serviços, integrando toda uma gama de técnicas e ferramentas que um especialista em design de interiores deve dominar. 

Baixar arquivo completo

A Planta de Valores de Manaus e sua interferência na Avaliação de Imóveis Urbanos.

Elaborar uma Planta de Valores para um município é um dos projetos mais complexos para o Gestor Público independente do porte do mesmo. A posterior utilização por profissionais da área de Avaliação pode e é questionada sempre que um valor difere dos encontrados através da Planta de Valores Oficial. Seria o valor da PVG o mais adequado, ou o mais correto tanto para a população quanto para os cofres públicos. Há perda de arrecadação por uma metodologia inadequada ou mal aplicada? Sob esta ótica foram pesquisadas três regiões na cidade de Manaus, a Ponta Negra, região atípica, composta por áreas comerciais, residenciais, públicas e de uso Institucional e Militar, a Cidade Nova e o Bairro do Tarumã. Pesquisaram-se amostras de imóveis dos mais diversos possíveis, conforme propoe a Lei 1628 de 30/12/2011. Tratados esses dados através de Software específico chegamos a valores que comprovam diferenças de valores nos imóveis da Região, que acabam impactando na expectativa de arrecadação e posteriores problemas para Avaliações em massa, ou mesmo em Avaliações individuais em Processos de indenização, culminando em má aplicação dos recursos públicos e perda substancial do erário municipal, e consequentemente uma menor qualidade de vida da população. 

Baixar arquivo completo
117 item(ns)
Primeiro Anterior Proximo Ultimo
Revista Especialize On Line
   Facebook
   Twitter
   LinkedIn
   Google Plus
   Pinterest
   Email
Compartilhar esta página por email: